Darkness in El Dorado - Archived Document
Anthropological Niche of Douglas W. Hume
Home | Darkness in El Dorado | Contact

Internet Source: ig.com.br, September 26, 2000
Source URL: http://www.ig.com.br/home/editorial/stories/editorial_body/0,1205,287520,00.html


Conheça a declaração oficial da Associação Americana de Antropologia

Heloisa Ribeiro, repórter iG em São Paulo (helorib@ig.com.br)

O Último Segundo publica, a seguir, a declaração oficial que a Associação Americana de Antropologia divulgou em seu site www.aaanet.org após as denúncias contidas no livro "Darkness in El Dorado", sobre a encenação de conflitos entre ianomâmis pelo antropólogo norte-americano Napoleon Chagnon

"A Associação Americana de Antropologia está ciente da publicação do livro ´Darkness in El Dorado`, de Patrick Tierney. A publicação faz sérias denúncias a antropólogos, cientistas e jornalistas que estudaram ou trabalharam com os povos ianomâmi da Venezuela. A AAA está extremamente preocupada com estas denúncias. Se forem provadas poderão constituir uma séria violação dos direitos humanos ianomâmi e seu código de ética.

Estabelecer códigos éticos para pesquisas e trabalhos de antropólogos, especialmente quanto à responsabilidade nos assuntos que estudam, tem sido a principal preocupação da comunidade antropológica desde 1960. Mediante esta preocupação, a AAA desenvolveu um Código de Ética que estabelece quatro regras básicas para a conduta de antropólogos em suas pesquisas e trabalhos de campo. O código estabelece:

Pesquisas antropológicas devem fazer de tudo para assegurar que seus estudos não afetarão a segurança, dignidade ou privacidade das pessoas com quem trabalham.

Pesquisas antropológicas envolvem obrigações éticas prioritárias com as pessoas estudadas e com que se trabalha diretamente.

A AAA tem procurado proteger ainda populações indígenas por meio de campanhas públicas. Da mesma forma, a associação sabe do sofrimento dos ianomâmi nas mãos dos interesses de mineradores e madeireiros, que têm trazido doenças e poluição a essas comunidades. Desde 1970, a AAA publica relatórios públicos sobre a situação dos ianomâmi e outros povos indígenas da América Latina. Em 1979 e 1991, a AAA reclamou a criação da Reserva Ianomâmi no Norte do Brasil. O Governo Brasileiro criou a reserva em 1992.

Finalmente, o livro apresenta os pontos de vista, conclusões e opiniões de seu autor. Isso é extremamente importante, entretanto outros indivíduos afetados pelo livro deve ter a mesma oportunidade de expressar seus pontos de vista nestes assuntos".